logo-ibpm01
home-Instituto-IBPM-logo-fundoescuro-05

Os  melhores conteúdos e dicas  para conseguir
seguir a carreira do seu SONHO.

Junte-se à milhares de alunos e receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis no seu e-mail!

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

IBPM – AERONÁUTICA

31/12/1969

Ingresso na Aeronáutica

Anualmente, a Força Aérea abre cerca de duas mil oportunidades de empregos e estudo em todo o país, incluindo as vagas para quem já tem o diploma técnico ou o de nível superior. As escolas da FAB estão entre as melhores do país, segundo indicadores oficiais de avaliação. Os professores são altamente capacitados e as instalações equipadas para fornecer o que existe de melhor para os estudantes.

Como ingressar na Aeronáutica?

Para ingressar na Aeronáutica através de uma destas escolas, além de preencher os requisitos exigidos, é preciso prestar concurso público de nível nacional. Conheça as escolas abaixo:

Escola Preparatória de Cadetes-do-Ar – EPCAR

A Escola Preparatória de Cadetes do Ar – EPACAR é uma escola de ensino da Força Aérea Brasileira (FAB), sediada em Barbacena (MG). Sua missão é preparar jovens para ingresso no Curso de Formação de Oficiais Aviadores (CFOAv) da Academia da Força Aérea (AFA) por meio do CPCAR (Curso Preparatório de Cadetes do Ar), e ao mesmo tempo proporcioná-los o complemento do Ensino Médio.

Curso Preparatório de Cadetes do Ar – CPCAR

O CPCAR compreende 3 anos, para os que ingressarem no 1º ano, e 1 ano para os que ingressarem no 3º ano, equivalentes ao Ensino Médio do Sistema Nacional de Educação, e abrange instruções nos campos geral e militar, ministradas sob o regime de internato.

A EPCAr abre anualmente 180 vagas para que jovens brasileiros, do sexo masculino, concorram às vagas do primeiro ano do Curso Preparatório de Cadetes do Ar.

As disciplinas que compõem a instrução ministrada no Campo Geral são as mesmas ministradas nos cursos do Ensino Médio do país. A instrução ministrada no Campo Militar tem como proposta levar o Aluno a valorizar a carreira e os seus ideais, a adotar atitudes militares, bem como pautar sua conduta de acordo com os regulamentos e diretrizes vigentes.

O CPCAR além de prover o Ensino Médio aos Alunos tem como objetivo proporcionar um adequado preparo para a vida militar, procurando desperta-lhe a motivação para a carreira, bem como o entusiasmo pela aviação e pela Força Aérea.

O Aluno do CPCAR, durante a realização de qualquer dos anos do curso, estará sujeito ao regime escolar da EPCAR e fará jus a remuneração fixada em lei, de acordo com a sua graduação, além de alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária.

Os alunos que concluírem, com aproveitamento, o CPCAR, terão direito ao Certificado de Conclusão do Ensino Médio. Aqueles que desejarem ingressar na AFA, para realizar o Curso de Formação de Oficiais Aviadores (CFOAV), poderão fazê-lo desde que sua classificação esteja dentro do número de vagas destinadas aos alunos concludentes do 3º ano do CPCAR e as condições de saúde, física e psicológicas atendam aos requisitos exigidos para ingresso no 1º ano do CFOAV. As vagas para o CFOAV destinadas aos alunos egressos do CPCAR serão estabelecidas pela Portaria do Comandante da Aeronáutica, não sendo assegurada a matrícula de todos os concludentes.

Contatos:

site oficial: http://concursos.epcar.aer.mil.br/
Email epcar.processoseletivo@gmail.com
telefone: (32) 3339-4050 ou 3339-4051
Endereço: Rua Santos Dumont, 149 – Bairro São José – Barbacena-MG – CEP 36205-058

A Academia da Força Aérea – AFA

A Academia da Força Aérea (AFA), situada na cidade de Pirassununga (SP), é um estabelecimento de ensino superior, que integra o Sistema de Formação e Aperfeiçoamento do Comando da Aeronáutica. Sua finalidade é formar Oficiais Aviadores, Intendentes e de Infantaria da Força Aérea Brasileira, incentivando e aprimorando em cada Cadete os atributos intelectuais, morais e físicos, essenciais ao Oficial da Aeronáutica.

Os cursos de formação da AFA são equivalentes a cursos de graduação plena, os quais, embora não tenham similares no sistema civil, assemelham-se às áreas de Engenharia e de Administração. O aproveitamento do currículo nos cursos superiores civis é regulado pelo Conselho Federal de Educação do Ministério da Educação.

Os ensinamentos morais, científicos, militares e técnico-especializados são ministrados por professores civis federais, instrutores militares e monitores, seguindo uma seqüência de instrução, dentro de modernos moldes pedagógicos, coordenados pela Divisão de Ensino da Academia.

A Educação Física e a Instrução Militar são disciplinas ministradas paralelamente, dentro de rígidos padrões e em instalações modernas. Aqui sobressaem a instrução de pára-quedismo e a de sobrevivência no mar e na selva.
Cursos ministrados pela AFA:

  • CFOAV – Curso de Formação de Oficiais Aviadores
  • CFOINT – Curso de Formação de Oficiais Intendentes
  • CFOINF – Curso de Formação de Oficiais de Infantaria

Os cadetes do CFOAV iniciam a instrução aérea no primeiro ano, voando o T-25 universal, avião de fabricação nacional, no qual voam cerca de 75 horas, passando posteriormente para o T-27 Tucano, turbohélice de instrução avançada, também de fabricação nacional, no qual voam cerca de 130 horas.

Curso de Formação de Oficiais Aviadores – CFOAV
Os cadetes do CFOINT estudam em laboratório de administração e intendência, onde aprendem a ciência e a tecnologia moderna da gestão econômico-financeira e dos serviços especializados de intendência e de suprimento técnico, preparando-se assim para as tarefas de um combatente de superfície, integrado ao Sistema Logístico do Ministério da Aeronáutica.

Curso de Formação de Oficiais Intendentes – CFOINT
Os cadetes do CFOINF estudam métodos de defesa e segurança das instalações militares, emprego de defesa antiaérea de aeródromos e sítios, comando de frações de tropas e de equipes contra-incêndio, legislação militar e emprego de armamento, serviço militar e mobilização.

Curso de Formação de Oficiais de Infantaria – CFOINF

Contatos:

site oficial: http://www2.fab.mil.br/afa/
telefone: (19) 3565-7000
Endereço: Estrada de Aguaí, s/nº – Jardim Bandeirantes, Pirassununga-SP, CEP 13.631-972

Escola de Especialistas de Aeronáutica – EEAR

A Escola de Especialistas de Aeronáutica é a Organização do Comando da Aeronáutica, localizada em Guaratinguetá no estado de São Paulo, tem por finalidade a formação e o aperfeiçoamento de Sargentos da Aeronáutica.

Cursos ministrados pela EEAR:

  • CFS – Curso de Formação de Sargentos
  • EAGS – Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento
  • EAGS-ME – Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (Modalidade Especial)

O CFS é ministrado em regime de internato e tem a duração de quatro semestres letivos, tendo como finalidade formar Sargentos Especialistas para o Comando da Aeronáutica, abrangendo instruções nos Campos Geral, Militar e Técnico-Especializado. Escolaridade: Ensino Médio.

Curso de Formação de Sargentos – CFS
O EAGS, com duração aproximada de 21 (vinte e uma) semanas e abrange instruções nos Campos Militar e Técnico-Especializado, em regime de internato. Vagas destinadas para candidatos nas especialidadesde de Administração, Eletricidade, Pavimentação, Topografia e Obras

Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento – EAGS
O EAGS-ME, com duração aproximada de 1 (um) ano e abrange instruções nos Campos Militar e Técnico-Especializado, em regime de internato. Vagas destinadas para candidatos nas especialidades de Eletrônica, Informática e Enfermagem.

Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (Modalidade Especial) – EAGS-ME

Contatos:

site oficial: http://concursos.eear.aer.mil.br/
telefone: (12) 2131-7584
Endereço: Av. Brig. Adhemar Lyrio, s/nº Pedregulho, Guaratinguetá, SP, CEP: 12.510.020

Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica – CIAAR

O Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica – CIAAR é uma Organização do Comando da Aeronáutica, localizado na região que abriga um dos maiores cartões postais de BH, a Pampulha, o CIAAR se fortalece no contexto da Força Aérea Brasileira e no cenário mineiro.

Única Unidade do Comando da Aeronáutica na terceira Capital do país, o CIAAR tem a tarefa de representar a Força Aérea Brasileira para mais de 2 milhões de habitantes.

Cursos e Estágios ministrados pelo CIAAR:

  • CAMAR – Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica
  • CADAR – Curso de Adaptação de Dentistas da Aeronáutica
  • CAFAR – Curso de Adaptação de Farmacêuticos da Aeronáutica
  • EAOEAR – Estágio de Adaptação de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica
  • EAOAp – Estágio de Adaptação de Oficiais de Apoio da Aeronáutica
  • EIAC – Estágio de Instrução e Adaptação para Capelães

CAMAR é destinado aos profissionais da área de Medicina. Ao final do curso será oficial de carreira.

Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica – CAMAR
CADAR é destinado aos profissionais da área de Odontologia. Ao final do curso será oficial de carreira.

Curso de Adaptação de Dentistas da Aeronáutica – CADAR
CAFAR é destinado aos profissionais da área de Farmácia. Ao final do curso será oficial de carreira.

Curso de Adaptação de Farmacêuticos da Aeronáutica – CAFAR
EAOEAR é destinado aos profissionais da área de Engenharia. Ao final do estágio será oficial de carreira.

Estágio de Adaptação de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica – EAOEAR
EAOAp é destinado a profissionais de nível superior, em nível de bacharelado ou licenciatura plena, do Sistema Nacional de Ensino, relativo à especialidade divulgada como de interesse do Comando da Aeronáutica. Ao final do estágio será oficial de carreira.

Estágio de Adaptação de Oficiais de Apoio da Aeronáutica – EAOAP
EIAC é destinado a sacerdotes da Igreja Católica Apostólica Romana e pastores evangélicos. Ao final do estágio será oficial de carreira.

Estágio de Instrução e Adaptação para Capelães – EIAC

Contatos:

site oficial: http://www.ciaar.com.br/
Email sac@ciaar.aer.mil.br
telefone: (31) 4009-5066 ou 4009-5068
Endereço: Av. Santa Rosa, nº 10 – Bairro Pampulha CEP: 31.270-750 – Belo Horizonte – MG

Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) é uma instituição universitária especializada na área aeroespacial e referência em pesquisa tecnológica no país. Localizado em São José dos Campos (SP), oferece cursos de graduação em seis especialidades de engenharia: aeronáutica, civil (aeronáutica), computação, mecânica (aeronáutica), eletrônica e aeroespacial.Possui ainda cursos de mestrado e doutorado e de extensão universitária.

Criado em 1950, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica formou mais de 5 mil engenheiros, a maioria deles nas áreas de engenharia aeronáutica e eletrônica.

Os cursos de graduação oferecidos pela instituição duram cinco anos. Os dois primeiros constituem o curso fundamental, comum a todas as especialidades. Os três anos seguintes perfazem o curso profissional. A escolha dessas especializações é feita no momento da admissão, mas é permitida, sob certas condições, troca de especialidade ao término do primeiro ciclo.

Considerado centro de excelência, o ITA reúne os melhores especialistas do mundo acadêmico brasileiro em tecnologia aeroespacial.
O quadro de docentes é composto por 181 profissionais, sendo 148 professores, 23 pesquisadores e 10 instrutores. São 130 doutores, 40 mestres e 11 bacharéis.

Em 2008, o ITA foi considerado a melhor instituição pública de ensino superior do país, segundo avaliação do Ministério da Educação, pelo desempenho obtido no Índice Geral de Cursos (IGC). O indicador atribuiu notas às faculdades e universidades do país, públicas e privadas, levando cursos de graduação e de pósgraduação. Apenas 21 entre 2 mil instituições de ensino superior existentes no país obtiveram nota máxima nessa primeira avaliação.

Ao ingressar no ITA, todos os alunos são matriculados no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica de São José dos Campos (CPORAer-SJ), concomitantemente com o primeiro ano fundamental do ITA. Ao final deste ano, são declarados aspirantes-aoficial da reserva da Aeronáutica. Ao concluir o segundo ano, o aluno civil pode optar pela carreira militar no Quadro de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica.

Durante o curso, os alunos têm à disposição várias atividades extracurriculares para o aprimoramento da formação acadêmica. Na área científica, por exemplo, participam da Olimpíada de Física, destinada a alunos do curso fundamental. Semanas culturais e modalidades esportivas fazem parte do programa de trabalho.

Engenharia Aeronáutica

É a área da engenharia que se ocupa do projeto, fabricação e manutenção de aeronaves e do gerenciamento de atividades aeroespaciais.

As Atribuições

O engenheiro aeronáutico atua no projeto e na construção de aviões, helicópteros, foguetes e satélites. É responsável também pelo processo de manutenção, pela realização de reparos e pelas inspeções periódicas dos motores, da estrutura e de suas partes, como asas e fuselagem. Cuida também dos sensores e instrumentos de controle.

A formação recebida no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) permite ao futuro profissional o desenvolvimento de habilidades para o projeto, construção e manutenção de aeronaves, assim como para liderar pesquisas tecnológicas e científicas. Normalmente os alunos têm aulas teóricas no período da manhã. À tarde, vão para o laboratório. No último ano, eles fazem um estágio e muitos optam por cursá-lo no exterior.

O Curso

O curso forma profissionais com profundos conhecimentos teóricos e práticos em projeto e construção de aeronaves. Ao longo de cinco anos, o aluno estuda aerodinâmica, estruturas, motores e turbinas, mecânica do voo, eletroeletrônica, além de desenvolver projetos de aviões.

Áreas de atuação

O profissional trabalha em diversas áreas do setor de aviação, públicas e privadas. O campo em que atua abrange as indústrias do setor aeroespacial e de defesa, principalmente as fábricas de aviões e helicópteros. Outras importantes oportunidades estão em empresas de transporte aéreo (de passageiros ou de cargas), empresas de manutenção de aeronaves, fabricantes de peças aeronáuticas e de consultoria.

Engenharia Aeroespacial

É um curso de formação de recursos humanos baseado nas engenharias mecânica, aeronáutica e eletrônica com ênfase voltada para navegação, guiamento, propulsão, aerodinâmica e eletrônica para aplicações espaciais.

As Atribuições

O profissional recebe conhecimento para atender a demanda de mão-de-obra em áreas críticas do Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE). O engenheiro desse ramo atua em projetos voltados para a fabricação de satélites, lançadores de foguetes e para tecnologias de interesse da defesa nacional.

Dentro do PNAE, o engenheiro pode trabalhar em institutos de pesquisa civis e militares, como no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), no desenvolvimento de satélites, no Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), no desenvolvimento de foguetes e lançadores de satélites, e no Instituto de Estudos Avançados (IEAV), os dois últimos ligados ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), do Comando da Aeronáutica.

Outra área de atuação é a indústria aeroespacial brasileira.

O Curso

O aluno terá uma formação fundamental em ciências exatas nos dois primeiros anos. Nos últimos três, terá contato com as matérias profissionais, na área de engenharia aeroespacial. Todos estes anos em período integral com aulas de teoria, de laboratório e estágio supervisionado, além de visitas técnicas aos institutos de pesquisa e indústria.

Áreas de atuação

O engenheiro aeroespacial atua em projetos envolvendo propulsão, aerodinâmica, telecomunicação, navegação, guiamento, estruturas, materiais e processos, engenharia de sistemas, gestão e garantia do produto, campos de lançamento e rastreio, dinâmica do voo orbital, computação, ensaios e sistemas elétricos.

Engenharia Civil-Aeronáutica

É o ramo destinado à concepção, planejamento, projeto, construção, manutenção, operação e administração de grandes obras de engenharia e, em particular, de complexos aeroportuários e planejamento do transporte aéreo.

As Atribuições

O engenheiro civil-aeronáutico é responsável por conceber, projetar e implantar aeroportos e heliportos, além de planejar e analisar o transporte aéreo e subsidiar o controle e o gerenciamento do tráfego aéreo no que for pertinente à sua área de atuação. Pode, inclusive, estender a aplicação desses conhecimentos à implantação e à gerência de centros de lançamento de foguetes.

Esse profissional é um engenheiro generalista e com visão sistêmica e multidisciplinar no campo de atuação profissional da engenharia civil, do qual receberá conhecimentos suficientes para lastrear a sua competência técnica e aos quais se acrescentarão, como singularidades da sua formação, fluência em informática aplicada, métodos quantitativos, logística, geotecnologias, meio ambiente e gestão de projetos, conferindo-lhe boa capacidade analítica e gerencial.

O Curso

O curso é baseado em duas etapas. A fundamental, comum a todos os alunos do ITA é realizada nos dois primeiros anos de curso. A segunda, nos três últimos anos, foca as disciplinas profissionais, tais como edificações, geotecnia, hidráulica e transporte aéreo.

Áreas de atuação

Empresas de projeto, de consultoria, de construção civil, de transporte aéreo, órgãos governamentais dos setores aeronáutico e aeroespacial, de ensino e pesquisa, além de setores administrativos, gerenciais e financeiros.

Engenharia de Computação

O engenheiro dessa área projeta e desenvolve computadores, periféricos e sistemas que integram hardware e software.

As Atribuições

Desenvolve software para a automação e integração de sistemas, gerencia e analisa projetos de hardware e de software, faz a manutenção do hardware e do software de sistemas computacionais, projeta, desenvolve e integra métodos e técnicas de controle e automação industrial, comercial, empresarial e de comunicação.

O Curso

Além de formação básica em eletrônica digital, o curso propicia formação balanceada em teoria da computação, engenharia de software e computação científica. O aluno tem em seu currículo disciplinas como eletrônica básica, eletrônica digital, sistemas computacionais, controle e automação de processos, matemática para ciência da computação, tecnologia de programação, software básico de sistemas computacionais, inteligência artificial e técnicas de engenharia de software.

Áreas de atuação

O engenheiro de computação é habilitado a assumir funções em diferentes níveis, seja de execução, gerenciamento, pesquisa ou direção. Pode atuar em empresas fabricantes do hardware e produtoras do software básico de redes de computadores; empresas usuárias de sistemas informatizados, tais como bancos, grupos financeiros e bibliotecas; empresas integradoras de soluções em controle e automação industrial, bem como indústrias dos mais diversos setores, usuárias de métodos e técnicas de controle e automação da produção; centros de tecnologia da informação de empresas públicas e privadas de natureza diversa; instituições de ensino e pesquisa em ciência da computação ou eletrônica digital; consultorias especializadas nas áreas de sistemas computacionais e de automação industrial.

Engenharia Eletrônica

A engenharia eletrônica é uma especialização da engenharia elétrica. Por eletrônica entende-se um conjunto de tecnologias utilizadas na geração, transmissão, captação e processamento de sinais elétricos e eletromagnéticos em geral.

As Atribuições

O engenheiro dessa aérea projeta e desenvolve sistemas, equipamentos, processos ou dispositivos no campo da eletrônica. Seu trabalho envolve aplicações em computadores, automóveis, aviões, satélites, equipamentos médicos, entretenimento, comunicações, entre outros. O profissional pode exercer suas atividades em diversos estágios da vida de um produto: desde a pesquisa e concepção até o projeto, teste e implementação.

O Curso

O curso é realizado em período integral, com duração de dez semestres. Está dividido em uma parte fundamental com ênfase em ciências exatas, típica de um curso de engenharia, e uma parte diferenciada que contempla a área eletrônica. Além disso, há disciplinas de formação geral (administração, por exemplo) e os alunos participam de estágio em empresas especializadas.

Áreas de atuação

Podem ser desenvolvidas atividades em aplicações hospitalares, mecatrônicas, de computação, aeroespaciais e de defesa, dentre outras.

Engenharia Mecânica-Aeronáutica

É a área da engenharia que cuida do desenvolvimento, do projeto, da construção e da manutenção de máquinas e equipamentos aeronáuticos.

As Atribuições

O profissional trabalha nas áreas de pesquisa, projeto, desenvolvimento, fabricação, gerenciamento e administração de sistemas, dinâmica dos fluídos, transferência de calor e massa, projetos de máquinas e estruturas, mecatrônica, instrumentação, controle, processos de fabricação, materiais (incluindo conjugados), pesquisa operacional, economia, engenharia industrial e administração associada a sistemas mecânicos, aeronáuticos e nucleares.

O Curso

O aluno tem dois anos de disciplinas básicas e mais três com disciplinas relacionadas a fundamentos de engenharia aeronáutica, técnicas computacionais de projeto mecânico, projeto de sistemas mecatrônicos, administração em engenharia, noções de direito e sistemas de aeronaves.

Áreas de atuação

O profissional está habilitado a trabalhar em qualquer tipo de indústria, empresas de consultoria e centros de pesquisa técnico-científicos.


Junte-se à milhares de alunos e receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis no seu e-mail!

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

Estamos nas redes Sociais

:: Copyright © 2018 Instituto Brasileiro de Preparação às Escolas Militares :: Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: W.Trinca Marketing Ágil